Jambu – 300g

R$15,00 R$12,00

-20%

O jambú também é conhecido pelos nomes de agrião-do-pará, agrião-da-amazônia e agrião-do-norte, abecedária, agrião-bravo, agrião-do-brasil, botão-de-ouro, erva-maluca, jabuaçú, jaburama, jamaburana, mastruço e nhambu.

Comparar

Descrição

Jambu (Acmella oleracea) é uma erva típica da região norte do Brasil, mais precisamente no Pará, sendo originária da América do Sul. É comum também em Madagáscar e todo o sudoeste asiático, em particular nas ilhas Mascarenhas . Também é conhecida como agrião-do-Pará.

Uso

Planta cultivada na região norte do país, onde é utilizada como condimento culinário amazônico, principalmente para ao preparar o famoso “molho-de-tucupi”. As folhas e inflorescência são empregadas na medicina caseira na região norte do país, para tratamento de males da boca e garganta, além de tuberculose e litíase pulmonar. As folhas e flores quando mastigadas dão uma sensação de formigamento nos lábios e na língua devido sua ação anestésica local, sendo por isso usada para dor-de-dente como anestésico e como estimulante do apetite. O chá das folhas e inflorescência é empregada também, contra anemia, escorbuto, dispepsia e como estimulante da atividade estomáquica. A substancia responsável pela ação anestésica na mucosa bucal é uma isobutilamida denominada espilantol. Na sua composição química, além de espilantol, são citados a espilantina,afinina, colina e fitosterina.

Uso em culinária

O jambu é muito utilizado nas culinárias amazonense, rondoniense, acriana e paraense, podendo ser encontrado em iguarias como o tacacá, o pato no tucupi e até mesmo em pizza combinado com mozarela. Pode-se preparar o jambu da mesma maneira que se prepara a couve refogada, cortando-a fininha e refogando-a no azeite com alho e sal a gosto e bacon cortado em cubinhos.

Uma de suas principais características é a capacidade de tremelicar os lábios de seus comensais. É usada como especiaria pelos chineses. As folhas podem ser usadas frescas ou secas. As folhas tenras cortadas finamente são usadas como condimento no prato nacional malgaxe romazava. É encontrado abundantemente no interior do Rio de Janeiro, no município de Trajano de Moraes.

Na Bahia, especialmente, é usado como erva de alto valor religioso com os nomes oripepé, pimenta-d’água e pingo-de-ouro.

A planta é reconhecida como anestésica, diurética, digestiva, sialagoga, antiasmática e antiescorbútica. Os seus capítulos possuem propriedades odontálgicas e antiescorbúticas.

Fonte: Wikipédia

A planta é originária da região amazônica, ainda que possa ser cultivada em outras regiões do mundo, sendo encontrada ainda no sudoeste asiático.

Os ramos, as folhas e as flores do jambú podem ser consumidos crus em saladas e aparecer em preparações cozidas, refogadas ou assadas. Para você ter uma ideia, existe até uma pizza de jambú.

A planta também é utilizada em diversas receitas típicas do Pará como o tacacá, o tucupi, a goma de amido e em pratos com camarão. Seu sabor é picante e ela não apresenta cheiro.

As propriedades do jambú

A planta é conhecida por apresentar as seguintes propriedades:

  • Anestésicas;
  • Purgativas (laxantes);
  • Bactericidas (que destroem as bactérias);
  • Antifúngicas;
  • Antissépticas;
  • Antivirais;
  • Diuréticas;
  • Afrodisíacos;
  • Estimulantes do sistema imunológico;
  • Vasorrelaxantes.
13 benefícios do jambú 

Agora que já conhecemos o que é a planta e suas propriedades, vamos aprender sobre alguns dos benefícios da Spilanthes acmella, que é o nome científico dado ao jambú.

1. Efeito analgésico

A planta já foi utilizada na medicina graças às suas propriedades analgésicas, ou seja, de aliviar as dores.

Entretanto, embora tenha sido identificado um efeito de amenizar as dores em ratos quando a planta é aplicada na pele, não existem evidências de que a ação se repita por meio do consumo oral, e não há a confirmação de que os mesmos efeitos sejam repetidos em seres humanos.

2. Ação antioxidante e vasorrelaxante

A planta medicinal mostrou possuir um composto denominado escopoletina em sua composição, que é dotado de ação antioxidante e vasorrelaxante.

Enquanto o efeito antioxidante é importante para combater os radicais livres que são causadores de doenças como o câncer e conhecidos como promotores do envelhecimento precoce, a ação vasorrelaxante está associada à diminuição da tensão vascular.

3. Propriedades afrodisíacas

Isso significa que a planta está associada ao aumento da libido. O jambú apresentou um potente efeito afrodisíaco em ratos, sem trazer um efeito agudo, porém, por meio de uma ação que se intensifica ao longo do tempo.

4. Efeito diurético

Quando dizemos que uma substância é diurética, isso quer dizer que ela promove a eliminação de líquido do corpo através do aumento de volume da urina. Isso é útil para pessoas que sofrem com a retenção de líquido, que traz consigo o desagradável efeito de inchaço.

Entretanto, é necessário tomar cuidado para não abusar da utilização da planta, eliminar água demais e acabar sofrendo uma desidratação.

5. Aumento da testosterona

O jambú mostrou ainda aumentar o hormônio testosterona no organismo. Nos homens, a testosterona está associada a funções relacionadas ao sistema reprodutivo, à sexualidade, à densidade óssea e à massa muscular.

6. Elevação da produção de colágeno

Outros dos benefícios da Spilanthes acmella é que a erva medicinal está associada ao aumento da produção de colágeno.

O colágeno é uma proteína classificada como estrutural, que é importante para a firmeza da pele, além de ser responsável pela sustentação das células, trabalhar na cicatrização do tecido e colaborar com a integridade e o funcionamento apropriado dos ossos, segundo o que a farmacêutica da Universidade de São Paulo (USP), Vivian Zague, explicou.

Auxílio ao tratamento de condições de saúde 

Como uma planta medicinal, o jambú também é utilizado para auxiliar o tratamento de uma série de condições que afetam o organismo. Entre elas:

  1. Candidíase;
  2. Herpes;
  3. Dor de dente;
  4. Fraqueza;
  5. Problemas na pele;
  6. Tosse;
  7. Gengivite.
Receita de chá de jambú

Confira a seguir como preparar um chá com as folhas de jambú:

Ingredientes: 

  • 10 g de folhas de jambú;
  • 500 ml de água fervente.

Modo de preparo:

  1. Colocar as folhas de jambú nos 500 ml de água fervente;
  2. Deixar descansar durante 10 minutos. Coar e servir-se. A recomendação é tomar o chá até três vezes ao dia.
Cuidados com o jambú

A planta não é recomendada para mulheres que estejam gestantes. A justificativa é que, em excesso, o jambú traz um efeito forte em relação ao útero, que pode resultar em aborto.

Antes de utilizar a erva medicinal como auxiliar para o tratamento de qualquer tipo de condição de saúde, não deixe de conversar com o médico que acompanha o seu caso. Além disso, não abandone o tratamento prescrito por ele para usar somente o jambú, já que a ideia aqui é que a planta sirva como contribuição.

Outro conselho importante é avisar o médico antes de começar a utilizar a erva medicinal caso esteja fazendo uso de algum tipo de medicamento. Isso é necessário para que ele possa verificar se não existe a chance de que ocorra algum tipo de interação entre o jambú e o remédio em questão.

Fonte: http://www.mundoboaforma.com.br

Avaliações

Não há avaliações ainda.

Seja o primeiro a avaliar “Jambu – 300g”

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *